Marketing e vendas

Mídia Kit: o que é, como montar e exemplos para criar o seu

Mayara Ribeiro

16 nov. 2022

9 minutes

Mídia Kit: o que é, como montar e exemplos para criar o seu

As parcerias entre empresas é uma prática que tem crescido cada vez mais. Pudera, ela gera excelentes resultados, pesquisas apontam que 74% dos clientes consultam de dois a três sites de terceiros antes de fechar uma compra. E um elemento fundamental para que ela aconteça é o mídia kit.

Assim, com esse material de divulgação, é possível colocar o cliente em primeiro lugar e juntar forças para oferecer soluções estratégicas para suas dores. Além disso, essas colaborações geram mais receita que pesquisa paga. Estudos mostram que elas produzem 28%, enquanto as pesquisas são responsáveis por 18%.

Ainda, as redes sociais desempenham um papel chave no aumento das parcerias, já que são plataformas onde o engajamento é orgânico e fácil de medir, além de servirem como uma vitrine do trabalho de influenciadores e empresas.

No entanto, nesse processo de escolha as marcas analisam diversos fatores e dados que devem estar em um mídia kit. Ele é um documento que contém informações essenciais para convencer organizações a anunciarem ou formar parcerias com pessoas ou marcas. Neste artigo, mostraremos o que é um mídia kit, qual é a sua importância e como montar um. Vamos lá!

O que é mídia kit

Mídia kit é um documento usado por empresas, veículos de comunicação, produtores de conteúdo e influenciadores para mostrar fatores e dados que mostram o porquê outras organizações devem anunciar ou firmar parcerias com eles. Assim, ele fornece informações como a sua audiência e perfil, níveis de engajamento e, claro, como o anúncio ou a parceria pode ser feita.

Todas essas informações são muito importantes, já que uma das maiores vantagens das parcerias é o aumento de alcance. Além disso, o mídia kit também se faz muito necessário com crescimento do marketing de influência. Ele consiste em contratar influenciadores para divulgar uma empresa, produto ou serviço.

Contudo, isso não significa que apenas os chamados influencers o exercem. Afinal, influenciador é qualquer pessoa ou organização que exerce influência. Assim, parcerias entre empresas também se encaixam. A questão é usar a plataforma alheia para alcançar uma audiência maior e aumentar o engajamento.

Também é importante ressaltar que, justamente por não se restringir a influencers, as plataformas não se limitam a redes sociais e também incluem publieditorial e banners em mídia impressa, blogs e sites. No caso de blogs, o Google Analytics pode ser de grande ajuda para colher os dados. Além disso, não esqueça de colocar o seu tema central no mídia kit.

Deseja aumentar suas vendas?

Com a SendPulse, você pode alcançar seu público-alvo enviando vários tipos de mensagens por meio de um canal de comunicação de sua preferência 一 campanhas de e-mail, notificações push na web, SMS e chatbots.

Por que precisamos de um mídia kit?

Como acabamos de mencionar, o mídia kit basicamente responde a pergunta: Por que deve anunciar ou firmar uma parceria comigo? Portanto, é imprescindível saber montar um material atrativo, demonstrando todos os resultados positivos que essa colaboração pode trazer. Assim, vamos dar uma olhada em outros benefícios que o mídia kit traz.

Funciona como uma vitrine

Falando sobre você ou sua marca, perfil da audiência, cultura, as regras e, claro, os dados, você estrutura todo o seu trabalho em um só lugar e demonstra sua qualidade. Em diversos trabalhos, principalmente na área de comunicação, existem portfólios que profissionais enviam para empresas em que desejam trabalhar.

O mídia kit não é diferente. Ele é uma vitrine que mostra o porquê você ou a sua empresa devem ser escolhidas para anunciar ou firmar parcerias. Um excelente exemplo é o mídia kit do Contraditorium, blog do escritor Carlos Cardoso, que aborda temas variados. Ele conta com uma apresentação esclarecedora sobre a plataforma e sua cultura logo no início.

Além disso, demonstra dados detalhados sobre seu público, que incluem não só gênero, idade e renda familiar dos leitores, mas também, bens de consumo, velocidade de acesso e até atividades culturais.

Exemplo de mídia kit do Contraditorium. Fonte: Contraditorium
Exemplo de mídia kit do Contraditorium. Fonte: Contraditorium

Demonstra credibilidade

Justamente por estruturar sua marca e conteúdo, o mídia kit passa mais credibilidade. Afinal, todas as informações contidas ali, principalmente os dados, reforçam o valor mostrado. Além disso, um item que faz toda a diferença são os cases de sucesso. Assim, mostrando que outras pessoas e companhias tiveram resultados positivos com a sua marca, mais pessoas se interessarão.

Se possível, também acrescente depoimentos de clientes contando suas boas experiências. Tudo isso contribui com a prova social e o aumento de autoridade, onde as pessoas buscam opiniões sobre uma marca, produto ou serviço antes de fechar um negócio e isso dá mais reconhecimento a ela.

Este é o caso do Panelaterapia, que começou como blog de culinária, e se expandiu para contas de grande alcance no Instagram e Facebook e um canal de YouTube, com mais de 1.5 milhões de inscritos. Em seu mídia kit estão presentes todas as grandes marcas que anunciaram com eles e há um destaque especial para os parceiros mais relevantes, com direito a uma breve descrição.

Exemplo de mídia kit do Panelaterapia. Fonte: Panelaterapia
Exemplo de mídia kit do Panelaterapia. Fonte: Panelaterapia

Alinha os valores das marcas

É claro que números, engajamento e alcance são fatores importantes na hora de firmar uma parceria, mas também é imprescindível que as culturas de ambas as partes estejam alinhadas. Assim, é muito importante que sua missão, visão e valores estejam bem claros já no mídia kit.

Caso contrário, pode gerar um estranhamento e resultados negativos para todos os envolvidos. Por exemplo, uma empresa de produtos naturais não pode firmar parcerias com marcas de alimentos ultraprocessados, como salgadinhos e miojos. Isso só prejudicaria as reputações das marcas.

Em ambos os mídias kit citados como exemplos acima, Contraditorium e Panelaterapia, logo na primeira página fica bem claro quais são os valores pregados pelas plataformas. O criador do blog de variedades enfatiza que não publica conteúdo ilegal ou qualquer tipo de pirataria, e a dona do canal de receitas ressalta que ética e credibilidade são seus pilares.

Além disso, o mídia kit do canal Partiu SP, que tem como objetivo apresentar São Paulo através da perspectiva de uma carioca, mostra alguns dados sobre seu público um tanto diferentes. O documento apresenta capturas de tela do grupo de Telegram da plataforma e comentários positivos feitos no Instagram e YouTube. Além de serem dados qualitativos, que demonstram a aprovação do público e despertam a prova social, eles se encaixam nas métricas das redes sociais.

Exemplo de mídia kit do Partiu SP. Fonte: Partiu SP
Exemplo de mídia kit do Partiu SP. Fonte: Partiu SP

Como montar um mídia kit

Além de todos os benefícios citados acima, existe o mais óbvio: encontrar mais anunciantes e parceiros para crescer sua marca e aumentar a receita. Mas, para isso acontecer, é necessário saber como montar um mídia kit atrativo. Abaixo, daremos dicas preciosas para fazer isso.

Conheça o seu público

Como já citamos, um bom mídia kit deve incluir diversos dados e estatísticas sobre o perfil da sua audiência. Só assim o futuro anunciante ou parceiro saberá se é o público que ele deseja atingir. E para conhecê-lo não tem segredo, realize pesquisas e utilize ferramentas de monitoramento, já falaremos mais sobre elas.

Com todas essas informações em mãos, trace o perfil do seu público. Vale ressaltar que é imprescindível mostrar não só dados demográficos, como psicológicos. Quem são as pessoas que formam sua audiência? Quais são seus objetivos e sonhos? Quais são as emoções positivas que eles buscam em você? Tudo isso deve estar neste perfil, tornando a escolha do futuro anunciante ou parceiro mais fácil.

Um ótimo exemplo de perfil de público bem elaborado é o mídia kit da rede de podcasts Rádiofobia. Ele levanta informações bem certeiras sobre seus ouvintes e dados extremamente específicos sobre seus hábitos e preferências em relação à podcasts, além de um gráfico mostrando quantas vezes eles consumiram um produto ou serviço anunciado ali.

Exemplo de mídia kit da Rádiofobia. Fonte: Rádiofobia
Exemplo de mídia kit da Rádiofobia. Fonte: Rádiofobia

Escolha a plataforma

Além de conter todas as informações que já mencionamos, seu mídia kit também precisa ser atraente visualmente. Por isso, é importante escolher a dedo a plataforma onde ele será feito. Felizmente, existem diversas opções gratuitas onde é possível montá-lo.

Umas das ferramentas mais usadas é o Canva. Isso porque se trata de um canal gratuito, que oferece templates pré-prontos personalizáveis. Nesses modelos já existem campos como nome, descrição de trabalho e números das redes sociais, e tudo que você precisa fazer é editá-los. Quando estiver pronto, basta realizar o download em formato PDF.

Além dele, também é possível fazer seu mídia kit em outras plataformas famosas como PowerPoint e Adobe. E se precisar de mais inspiração, existem diversos modelos no Pinterest. Algumas dicas valiosas na hora de elaborar seu documento é ter a identidade visual da marca em mente o tempo todo e acrescentar fotos para deixá-lo mais dinâmico e atraente.

Saiba para quem entregar o mídia kit

Okay, estamos falando sobre o processo de criação do mídia kit, mas o que fazer quando ele estiver pronto? Como saber quais são as pessoas ou marcas que podem se interessar pela sua plataforma? O primeiro ponto é pensar em pessoas ou organizações de áreas complementares a sua. Por exemplo, caso você tenha uma agência de viagens, corretoras de seguro viagem podem ser bons parceiros.

Pense em organizações com públicos parecidos com o seu ou que almejam alcançá-lo. Também é importante escolher se o mídia kit ficará disponível sempre, seja em uma seção do site ou na bio das redes sociais, ou se você apenas o enviará após um contato demonstrando interesse.

Escolha onde colocar o mídia kit

Como acabamos de mencionar, existe a possibilidade de deixar seu mídia kit disponível sempre. Isso facilitará contatos iniciais de pessoas ou marcas que estão apenas sondando futuros parceiros, possibilitando que eles saibam rapidamente se sua empresa se encaixa ou não no perfil desejado.

E dentro dessa possibilidade é muito importante saber onde deixar o seu mídia kit disponível. Uma boa alternativa são as mini landing pages, onde é possível acrescentar diversos links em um só lugar. Assim, você pode inserir o link do seu mídia kit, além de redes sociais, blog e site.

E a boa notícia é que a SendPulse oferece um construtor de mini landing page intuitivo e fácil de usar. Nele, você consegue adicionar uma breve descrição sobre a sua marca, inserir botões de CTA e, claro, adicionar os links já mencionados. Depois de pronta, basta adicioná-la à página inicial do seu site ou bio do Instagram.

Ao clicar no botão “Criar um site”, na seção “Landing Pages”, escolha a opção “Link da página da bio”.
Ao clicar no botão “Criar um site”, na seção “Landing Pages”, escolha a opção “Link da página da bio”.

Use métricas para dar mais credibilidade

Como citamos diversas vezes neste texto, as métricas são itens fundamentais no mídia kit. Seja sobre o perfil do seu público ou sobre você e sua marca, estes dados precisam estar presentes. Assim, envie questionários através do Google Forms, ou adicione algumas enquetes nas suas redes sociais e lance perguntas nas postagens, para uma abordagem mais informal. Elas costumam gerar mais aderência.

Além disso, ferramentas de monitoramento de redes sociais são sempre úteis para obter estes dados. Já mencionamos o Google Analytics, que realiza maravilhas para acompanhar as métricas do seu blog ou site. Além dele, o Iconosquare fornece dados preciosos do Instagram, que vão desde volume de curtidas até quem chegou na sua conta por terceiros. Plataformas como Buffer e Hootsuite permitem que você monitore diversas redes simultaneamente e ainda oferecem relatórios semanais e melhores horários para postagens.

O importante é saber usar todos esses dados, estatísticas e métricas para convencer o futuro anunciante ou parceiro que a sua plataforma tem relevância e trará um retorno positivo. Afinal, uma das maiores vantagens das parcerias é o aumento do alcance. Assim, mostre o seu engajamento e como ele pode beneficiar quem estiver com você.

Interface do Google Analytics.
Interface do Google Analytics.

Pense na experiência do usuário

Mas, além de todos os benefícios que isso pode trazer para você e para a pessoa ou marca parceira, é necessário que todos pensem na experiência do usuário. Por isso, é tão importante firmar parcerias que façam sentido. É necessário pensar: isso agregará valor ao meu público? Como?

Na era do foco no cliente, o caminho é pensar quais são os desejos da sua persona e como atendê-los. Mas nem sempre você poderá atender todos eles, e é aí que deve pensar em firmar parcerias com quem pode dar continuidade a esse trabalho. É sobre sempre pensar no melhor para a sua audiência.

Um criador de landing page simples, mas poderoso

Crie uma landing page, loja online ou página de link bio para Instagram e promova-a enviando o link para seus assinantes por e-mail, SMS ou mensagens de chatbot 一 em uma única plataforma.

Aprenda como montar um mídia kit

Em tempos onde as parcerias entre empresas e o marketing de influência se tornam cada vez mais comuns, o mídia kit se torna imprescindível. Afinal, ele funciona como uma vitrine, onde estão todas as informações necessárias para atrair anunciantes ou parceiros. Assim, ele traz diversos benefícios como demonstrar mais credibilidade e alinhar valores.

Além disso, na hora de montá-lo é importante conhecer o seu público, escolher a plataforma certa, como e para quem enviá-lo, usar diversas métricas e, claro, pensar na experiência do usuário. Portanto, é necessário sempre considerar se a parceria agregará valor ao seu cliente. Para monitorar o desempenho das suas redes sociais e garantir a satisfação do seu público, invista no CRM para automatizar os fluxos de trabalho. Comece agora com a SendPulse!

Data da publicação:

16 nov. 2022

Mayara Ribeiro

Em constante evolução

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...
Classificação média: 5/5
Votos totais: 2
Compartilhar:
Twitter