Marketing e vendas

Storytelling para e-mail marketing: a estratégia que vai aumentar suas conversões

Leitura de 3 min

Storytelling para e-mail marketing: a estratégia que vai aumentar suas conversões

Contar histórias é uma linguagem universal com a qual todos podem se relacionar. Não importa o meio – peças de teatro, filmes, livros ou posts no blog – as pessoas são atraídas por uma boa história. O grande marketing aproveita todo o elemento de uma boa história: o drama, o humor, o suspense, o conflito, a intriga e, finalmente, a resolução.  Pensando nisso, utilizar storytelling para e-mail marketing vai aumentar muito as chances de encontrar sucesso com a narrativa.

Quando campanhas de e-mail marketing estão focadas em promoções de vendas, elas apelam para o lado lógico do cérebro. Mas as histórias apelam para o lado emocional do cérebro das pessoas. Os consumidores engajados em um nível emocional estão mais aptos a se engajar com uma marca e mais propensos a comprar.

Há dois objetivos de contar histórias para se ter em mente ao criar campanhas de e-mail marketing:

  • Compartilhe histórias que as pessoas vão ouvir
  • Conte histórias que envolvam o público com sua marca 

Esses três tipos de técnicas de narração de histórias ajudarão a o storytelling para e-mail marketing em um campanha impecável:

 

Storytelling Linear (Storytelling “Tradicional”)

O tipo mais comum de contar histórias é a história linear. Começa no início (“ponto A”) e segue uma progressão lógica até o final (também conhecido como “ponto B”). O curso dos acontecimentos não pode ser alterado, e o narrador está no controle total do resultado.

A narrativa linear é mais adequada para adaptar o storytelling para e-mail marketing. Para que a narrativa linear funcione, a história deve ser envolvente e empolgante. Um simples “Aqui está o que está à venda hoje” e-mail é pouco inspirador e é improvável que prenda a atenção de alguém. A narrativa linear funciona muito melhor, porque desperta emoções (seja feliz, triste, excitação) e é relatável (os leitores podem se identificar com a história). Também é simples e compartilhável – os assinantes ficarão tentados a encaminhar e-mails com uma boa narrativa linear para um amigo.

 

Histórias Interativas Lineares

A narração interativa linear é semelhante à narrativa linear, em que começo e fim são controlados pelo narrador. A diferença está na forma como o público é incentivado a preencher a parte intermediária, ou se eles escolherão interagir com outras partes da história. Se o público escolhe interagir, seu cérebro credita a descoberta a si mesmo, e a sensação resultante de “recompensa” em seu cérebro é poderosa. Os negócios inteligentes capitalizam esse elemento eficaz de contar histórias.

Para encaixar uma Narrativa Interativa Linear no e-mail marketing, é importante adicionar imagens, texto ou vídeos a páginas de destino interativas criadas para uma página de captura de e-mails. Se o usuário se envolver e preencher um formulário, ele poderá ser considerado um lead. Se não, a história não é considerada “completa”. Esse tipo de narrativa funciona bem porque é inovadora, envolvente e faz com que o público leve a história que uma empresa está contando a um nível mais profundo.

 

Múltipla Opção Histórias Interativas

Muito parecido com o conhecido programa de TV “Você Decide” , a narrativa interativa de múltiplas opções permite que o público escolha o seu próprio final para uma história. O sucesso desse tipo de narrativa depende da criação de finais diferentes e da garantia de que cada resultado é convincente.

Um ótimo exemplo seria o boletim informativo de uma empresa de viagens perguntando: “Onde você preferiria estar neste verão?”, Ligando o leitor a diferentes locais de praia ou atrações culturais. Se o leitor segue o enredo, escolhe um local e compra – um resultado de venda. A narrativa interativa com várias opções funciona porque é interativa. O público tem o poder de fazer suas próprias escolhas e elas ‘determinam’ seu próprio destino. Sentir-se no controle é uma parte essencial do porquê desse tipo de narrativa funcionar.

Ao utilizar a narração de histórias em seu marketing por e-mail, lembre-se dos 3 E’s de e-mails do especialista em marketing Terry Dean : Entreter, Educar e Enriquecer. Ao empregar essa linguagem universal, o público-alvo pode se relacionar melhor com a mensagem principal.

Grandes empresas utilizam os elementos storytelling para e-mail marketing a seu favor. Apele para as emoções do público, e os consumidores são mais propensos a se envolver de alguma forma e, eventualmente, fazer uma compra. Entretenimento e educação são essenciais para ganhar mais vendas.

 

E você, já sabe como adaptar o storytelling para e-mail marketing da sua empresa? Aproveite nossa ferramenta de envios e comece a disparar suas campanhas!

Posts por categoria