Marketing inclusivo: o que sua empresa pode mudar?

marketing inclusivo

Uma grande quantidade de empresas tem feito o uso do marketing inclusivo, fator que tem chamado grande atenção de muitas pessoas. O motivo é que as empresas estão se mostrando mais compreensivas às diversidades humanas ao mesmo tempo que aumentam suas vendas e visibilidade.

Marketing inclusivo

No marketing inclusivo, o objetivo maior é justamente garantir conteúdos que sejam capazes de refletir a diversidade do ser humano em diversas categorias. Logo, é uma forma de quebrar o marketing tradicional e padrão que durante tanto tempo imperou na mídia.

Dessa forma, visa retratar corpos de diferentes tipos, cores, culturas, orientações sexuais e vivências que fogem do que é considerado comum e tradicional. Mesmo com a intenção de atrair olhares e conquistar o público diversificado e real, também colabora para conscientizar as pessoas de que está tudo bem ser “diferente”.

Até mesmo porque, o marketing inclusivo mostra a todos que entende a real necessidade do consumidor. Um clássico exemplo é uma pessoa acima do peso que desiste de comprar em uma loja, já que todas as modelos são magras e dentro de um padrão de beleza praticamente inatingível.

Além de perder um possível cliente, a empresa não demonstra grande empatia com a necessidade do consumidor. Já com as empresas que sabem diversificar o seu marketing e torná-lo inclusivo, há uma procura muito maior pela marca, aumento nas vendas e um altíssimo nível de satisfação por parte dos consumidores.

Como aplicar o marketing inclusivo?

Com algumas dicas, é possível aplicar um marketing inclusivo e assim atingir uma quantidade maior de públicos, além de conseguir transmitir sentimentos sinceros de empatia e compreensão plena para com o consumidor.

Portanto, avaliar os passos abaixo e perceber onde a empresa pode melhorar é uma ótima forma de aumentar o nível de satisfação dos consumidores.

1. Tom do conteúdo

Quando se fala em tom de conteúdo, estamos falando do estilo. Logo, o tom do conteúdo significa o sentimento que ele passará, as características, opções estéticas, entre outros sentidos que podem ser passados muito além das palavras.

Logo, definir e criar o tom é algo muito delicado, já que há o risco de soar grosseiro, preconceituoso e retrógrado.

2. Linguagem adequada

A linguagem é a forma que a empresa se comunica com o público-alvo. É a forma como as palavras são colocadas em frases, gírias, memes, metáforas, ironias, etc. Logo, é a linguagem adaptada conforme o grupo que se deseja atingir.

Atualmente, é preciso ter muita atenção em relação às palavras. O motivo é que, com a conscientização sobre diversos fatores e a imensa utilização do marketing inclusivo, muitas palavras usadas antigamente, hoje em dia, possuem conotação pejorativa e perigosa.

3. Representatividade

A representatividade é algo muito necessário no marketing inclusivo. Afinal, é preciso que ela esteja presente em qualquer nicho. Como os consumidores estão tomando consciência de quem realmente são e de sua importância e impacto como indivíduos em sociedade, é necessário fazer com que se vejam em grandes mídias sociais.

Logo, o marketing inclusivo é a forma perfeita de aumentar a popularidade do negócio ao mesmo tempo em que faz com que as pessoas se inspirem e se identifiquem na busca pela diversidade e representação!

[Всего: 0   Средний:  0/5]

15000 e-mails gratuitos todos os meses.