Benchmarking – O que é? Qual a importância?

BenchmarkingConcorrenciaмаркетинг

Em algum momento, é provável, que essa indagação já tenha surgido em sua mente: “Como estou em relação à concorrência?”. Trazemos boas notícias, o benchmarking é a estratégia ideal para a resposta dessa pergunta. Trata-se de uma análise profunda das práticas de gestão, produtos e serviços de empresas do mesmo ramo. Um mecanismo com foco em melhoria da qualidade tomando por base a comparação dos processos de sua concorrência. A experiência de líderes do mercado de seu nicho é um ótimo comparativo para seus processos. 

A estratégia somente funciona com empresas pré-dispostas e com objetivo de cooperação. Com o intuito de alcançar os melhores resultados. Está muito enganado ao pensar que a proposta é válida apenas para grandes empresas como Ford ou IBM. Independente do tamanho da empresa, a realização de benchmarking é primordial.

A melhor resposta para seus questionamentos está no feedback quanto aos processos que estão ou não funcionando. Uma estratégia de apoio para as tomadas de decisão dos executivos com o intuito de melhoria de resultados.

Pensando nisso, se o objetivo da empresa é ser referência dentro de seu setor no mercado, esse é o caminho. E para ajudá-lo no entendimento desse método, desenvolvemos esse artigo. Aproveite a leitura.

O que é benchmarking?

Benchmarking é originada da palavra inglesa “benchmark” com tradução de “referência”. A base da estratégia é justamente a comparação ou referência quanto ao aprimoramento de gestão

A prática possibilita novos insights e conceitos na rotina de trabalho da empresa. Tomando como ponto de partida a comparação de melhores práticas. A ideia do conceito é observar de forma aproximada o que as empresas de seu ramo de atuação estão fazendo. 

Promovendo a correção de falhas, melhoria quanto a procedimentos e um trabalho mais eficiente, como também competitivo. 

Essa prática para monitoramento do mercado engloba interpretação, análise e mensuração dos dados. Criando, desta forma, uma inteligência de mercado. Para que, com os dados em mãos, possa entender o que significam e como podem ajudar em seu crescimento.

Entenda que o processo não se refere apenas a uma colheita de dados. Há princípios, inclusive éticos, para a boa execução do método. Garantindo o alcance de resultados esperados pela empresa. Os princípios do método são baseados em:

  • Legalidade – os dados devem ser adquiridos de forma transparente e dentro da legalidade. 
  • Troca – o senso de parceria é muito importante para o processo. Quando solicitar informações, apresente dados em igualdade para troca.
  • Confidencialidade – todos os dados devem ter por fim o estudo e aprendizado. O intuito não pode ser prejudicial ao seu concorrente, além de não ser atitude ética para o processo. Com isso, a confiabilidade deve ser ação obrigatória, ou seja, os dados devem ficar ocultos.
  • Contato – as informações devem circular somente entre os contatos de benchmarking. Evitando o vazamento de informações, além de garantir um melhor acesso para as informações.
  • Preparação – estar preparado é primordial para o processo assertivo. Entendendo quais os dados necessários e a razão de serem importantes. Somente assim, poderá aproveitar de forma eficiente os recursos oferecidos.

Tipos de Avaliação

Antes de se apropriar da estratégia, é preciso entender os diversos tipos de benchmarking disponíveis. Sendo que cada um pode ajudar a empresa de uma forma diferente. Os mais comuns e utilizados são:

  • Interno – a referência está nos processos internos. Como por exemplo, comparação entre departamentos da própria empresa. Com o intuito de identificar as melhores práticas de mercado e desempenho. Entendendo os níveis de produtividade, assim como outros resultados pertinentes.
  • Competitivo – o foco está em empresas líderes no mercado. Com isso, observa-se as práticas e processos realizados pela concorrência. A interação permite identificar como se posicionam frente ao mesmo público. Para a análise, o ideal é a busca de dados autorizados ou com ampla divulgação.
  • Funcional – trata-se da análise de fases ou etapas comuns a qualquer empreendimento, não necessariamente dentro do mesmo nicho. Comparando as práticas inovadoras que possam promover um diferencial quando implantadas. 
  • Genérico – aplicado quando há processos com semelhança, mesmo não estando dentro do mesmo mercado competitivo. Uma análise importante para identificar pontos de melhoria.
  • Colaborativo – essa prática se desenvolve quando duas empresas firmaram uma parceria. Ou seja, decidem pela troca de experiências e práticas. Com o levantamento de estratégias e cases, as empresas podem aumentar os seus resultados e crescem em igualdade.

Por que utilizar?

Diante de um ambiente competitivo, realizar a comparação por meio da técnica é um caminho para a melhoria de resultados. O crescimento ou desenvolvimento da empresa depende de como ela se posiciona diante de seu público em relação as outras. 

Obter esse parâmetro de referência ou comparação permite direcionar as estratégias para melhorias de qualidade do processo. Evoluindo cada vez mais por meio de novas ideias e conceitos adquiridos. Isso não quer dizer que tudo realizado pela concorrência é lei. Não estamos falando de cópia de procedimento, mas análise e observação.

Possibilitará ações estratégicas, como por exemplo:

  • Auditar as ferramentas de marketing atuais;
  • Identificar áreas que requerem melhorias;
  • Conhecer práticas de sucesso;
  • Identificar tendências novas do mercado;
  • Obter novas referências;
  • Adquirir base para novos investimentos;
  • Possibilidade para criar um plano competitivo, com novas estratégias e habilidades.

Benchmarking e o Marketing Digital

Aproveitar as ferramentas e adequar a sua comunicação digital são pontos importantes para o sucesso da empresa. Como aumentar os resultados e propor melhorias? A resposta está em comparar os processos com cases de sucesso. 

O foco pode estar em captação de leads, presença nas redes sociais, posicionamento na busca orgânica, taxa de conversão ou qualquer outro ponto. O uso desse método garante insights com grande valor para identificar o que está ou não funcionando. 

Mas como falamos anteriormente, isso não quer dizer copiar o plano estratégico de marketing da concorrência. E sim, avaliar e observar as práticas desenvolvidas para serem usadas a seu favor.

Realizando um bom procedimento, é possível responder perguntas que indicarão o norte de suas ações:

  • Como se posicionar na internet?
  • Quais redes sociais e blogs fazem uso?
  • Qual o tipo de informação e frequência com que se comunicam com o público?
  • Quais os canais com maior investimento?
  • Qual a forma de interação com os clientes?
  • As ações de marketing digital possuem maior ou menor engajamento que suas ações?

A avaliação dos dados obtidos resultará em um modelo de referência. Podendo ser adaptado a um padrão para a empresa.

Não são apenas os acertos que valem pontos no processo, mas é importante também aprender com os erros. Identificar o que provocou o fracasso de campanhas de outras empresas evitam crises. Uma vez sendo possível se preparar diante de algum problema ou turbulência. 

Análise e preparação são pontos importantes dentro de um planejamento. Para conseguir realizar a comparação de seus dados, sugerimos que conheça o nosso recurso de Servidor SMTP.

[Всего: 0   Средний:  0/5]

15000 e-mails gratuitos todos os meses.