Marketing e vendas

Aprenda o básico da psicologia comportamental para melhorar o marketing de conteúdo

5 minutes

Aprenda o básico da psicologia comportamental para melhorar o marketing de conteúdo

O objetivo da psicologia comportamental no marketing de conteúdo é mudar o comportamento do cliente para beneficiar o negócio. As empresas usam isso para aumentar o tráfego, engajamento, conversões e outras métricas. Para alcançar altos índices, você precisa tentar mudar a estratégia de marketing de conteúdo com base em vários princípios de psicologia comportamental.

Reciprocidade

A reciprocidade é uma resposta psicológica a um efeito positivo. As empresas usam este princípio, oferecendo aos seus assinantes uma oferta gratuita, garantindo a fidelidade dos clientes. O conteúdo é uma excelente ferramenta para se pôr em prática. Seu conteúdo deve ser inteligente, vantajoso e gratuito. Alguns bons exemplos de ferramentas de conteúdo são artigos úteis ou postagens de blog, e-books gratuitos e webinários on-line.

Reciprocity

Princípio informativo

Este princípio foi desenvolvido por George Levenshtein no início dos anos 1990. Ele afirma que quando as pessoas precisam de certas informações, irão buscá-la da maneira que puderem para obtê-la.

No e-mail marketing, este princípio é realizado com a criação de uma situação que causaria curiosidade entre os assinantes, levando-os a querer aprender mais com você. A maneira mais fácil é usar uma manchete atraente.

headline

A manchete mais atraente foi nos e-mails da campanha eleitoral de Barack Obama em 2012. A manchete “Faça isso para Michael” gerou uma grande quantidade de cliques.

Seja incisivo: as pessoas gostam de receber informações instantaneamente. Os consumidores procuram gratificação instantânea e, assim, usar palavras como “rápido” e “instantaneamente”, obtendo assim a superioridade sobre outras.

Justificativa social

Este princípio afirma que os clientes preferem comprar um produto que eles foram avisados por parentes ou amigos ao invés de uma empresa.

As pessoas, por sua natureza, tendem a seguir os outros, acreditando que eles estão mais conscientes sobre melhores produtos do que eles mesmos. Para implementar este princípio, as empresas usam conteúdo que os assinantes podem comentar e compartilhar. Por exemplo, isso poderia ser uma postagem de blog, uma publicação em redes sociais, etc. Foi comprovado que, se alguns leitores comentaram seu artigo e o compartilham com amigos, estes irão fazer o mesmo. Não se esqueça de adicionar botões de rede social ao seu e-mail!

social proof

Seja positivo: as pessoas compartilham informações que causam emoções positivas. Um estudo de 100 milhões de artigos mostrou que o conteúdo que apresentava reações negativas foi compartilhado apenas por 7% dos leitores.

Medo de omissão

Quando as pessoas têm medo de perder algo por causa de tempo ou quantidade limitada, eles começam a desejar mais desse tipo de produto.

Quando se trata de marketing de conteúdo, você precisa mostrar ao cliente o quão importante e valioso ele é para seu negócio. Por exemplo, se publicou um e-book, então dê ao assinante a oportunidade de baixá-lo gratuitamente por um tempo limitado. Para fazer isso, defina um contador de tempo ou indique o prazo final da proposta.

omission

Medo da perda

Os psicólogos provaram que as pessoas evitam grandes perdas, mesmo à custa de lucro, porque a perda é dez vezes mais forte na psique humana.

A melhor maneira de aplicar este princípio é usar palavras poderosas no conteúdo, o que se concentrará no fato de seus clientes perderem (tempo e dinheiro, por exemplo). Concentre-se nos benefícios de seu produto ou serviço ao criar o conteúdo e descreva como ele pode resolver o problema de perda de tempo ou dinheiro.

loss

O paradoxo da escolha

O paradoxo da escolha reside no fato de que os clientes estão menos satisfeitos quando são apresentados com muitas opções, temendo que outra opção possa ser melhor. Fornecer aos assinantes com a sensação de que eles estão fazendo uma escolha por si mesmos, mesmo que se tivesse que reduzir as escolhas ao seu mínimo.

Depois de ler o conteúdo, o assinante precisa tomar algumas atitudes. Para fazer isso, ofereça duas opções; por exemplo, pode ser para ler algo ou voltar para a página inicial. Não ofereça mais do que duas opções.

choice

Neste exemplo da Michael Kors, a marca dá a seus assinantes duas maneiras de adotar outras ações: ‘Compre vestuário’ e ‘Compre Tênis’.

Aqui estão alguns bônus hacks:

Fontes extravagantes podem prejudicar a sua marca

Fontes atípicas podem ajudar a distinguir sua empresa de outras no mercado, mas, ao mesmo tempo, elas podem tornar seu texto difícil de ler. De acordo com um estudo da “Psychological Science”, as pessoas que leem instruções com uma fonte atípica compreendem o material duas vezes mais lentamente que aqueles que as leem com uma fonte normal.

Peça gentilmente

Usando o pedido “Por favor, retuite”, o sociólogo Dan Zarrella recebeu 160% mais retuítes do que o índice médio do Twitter.

Use a palavra “porque”

A psicóloga de Harvard, Ellen Langer, realizou um estudo numa fila para uma máquina Xerox. Dois de seus assistentes chegaram à copiadora para fazer uma cópia. Um assistente disse: “Passe-me na frente da fila para eu fazer uma cópia” e o outro disse: “Passe-me na frente da fila para eu fazer uma cópia porque …” O segundo assistente foi aprovado por 90% das pessoas na fila, enquanto ninguém deixou o primeiro assistente passar na frente . Portanto, a palavra “porque” é uma ótima ferramenta para fazer um acordo específico com o pensamento racional.

Use aspa

Verificou-se que aspas no texto aumentam o interesse na leitura em 80%. As citações trazem credibilidade e o texto que as contém é percebido como uma leitura que vale a pena.

Adam Ferrier, especialista em psicologia comportamental e publicidade, em seu livro “The Advertising Effect Change Behaviour”, identificou mais duas condições em que podemos influenciar o consumidor com a ajuda do conteúdo:

  • Motivação

A motivação envolve dois componentes: incentivos privados e normas sociais. Os incentivos privados são para se divertir e evitar a dor. As normas sociais são os padrões de comportamento geralmente aceitos na sociedade.

Para mudar o modelo de comportamento do usuário, informe ao consumidor como essas mudanças ocorrerão; por exemplo, a promessa de aumentar o seu nível de satisfação, reduzir as reações negativas e garantir aos assinantes que o novo modelo não é completamente contrário aos padrões geralmente aceitos.

Crie uma legenda interessante para a sua marca e distribua-a.

Seja persuasivo: Alex Lucky, da “Opower”, tentou persuadir os americanos a economizarem energia. Ele enviou três e-mails com o seguinte texto:

“Você pode economizar US$ 54 por mês”
“Você pode salvar o planeta”
“Você pode ajudar o país”

No entanto, esses e-mails não trouxeram o resultado esperado, Então, Alex enviou outro e-mail com o seguinte texto: “Seus vizinhos economizam mais eletricidade do que você”. Esta mensagem levou a 2% menos consumo de eletricidade. Então, a comparação com outras pessoas pode ser usada como um tipo de motivação.

  • Habilidades

Para alterar o comportamento do cliente, você precisa ensinar certas habilidades usando conteúdo educacional.

Por exemplo, os programas populares de perda de peso atraíram um grande número de clientes através de um sistema simples e claro. Eles tiveram uma clara sequência de ações para treinamento e otimização da ideia por trás de se perder peso.

Concluindo: recomendamos o uso de todas essas coisas combinadas para usar conteúdo e para criar um público leal. Não há uma fórmula universal para o marketing de conteúdo, então tudo precisa ser testado. Desejamos-lhe boa sorte e conversões elevadas!

Posts por categoria